Arquivo diário: sábado, novembro 4, 2017

ASSECOM/RN

O pátio da igreja matriz de Canguaretama reuniu, na noite de ontem (3), centenas de populares que prestigiaram a Cantata para os Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. O espetáculo foi montado para celebrar a canonização dos mártires pelo Papa Francisco, em outubro, em cerimônia realizada no Vaticano. O evento teve a presença do governador Robinson Faria, da diretora da Fundação José Augusto, Isaura Rosado, e de auxiliares da administração direta do Governo do RN.

A Cantata teve a primeira apresentação realizada no dia 27 de outubro, no Monumento dos Mártires de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante, e em seguida foi encenada no Teatro de Cultura Popular (TCP). O espetáculo tem direção de Diana Fontes, com texto e música idealizados por Danilo Guanais, e narra a história dos religiosos assassinados em Cunhaú (hoje Canguaretama) e Uruaçu (atual São Gonçalo do Amarante) por se recusarem a se converter do catolicismo ao protestantismo calvinista.

Para o governador Robinson Faria, a montagem da Cantata é mais do que um resgate histórico para os potiguares. “Esse espetáculo tem um alto nível e tem condição de ser montado em qualquer estado brasileiro. O objetivo com a montagem é que a peça se torne tradicional no estado e que atraia mais pessoas para conhecer a história e os locais santos”, disse.

Cantata

A montagem reúne ao todo 50 atores, que narram e contam a história dos mártires, enquanto integrantes do coro dublam a participação dos componentes do Coral Canto do Povo. Todas as músicas foram compostas especialmente para o espetáculo e os figurinos e adereços assinados por Ricardo San Martini, que recriou as vestes originais dos colonos, holandeses e índios.  Os textos e músicas foram baseados em escritos do padre Murilo, Monsenhor Herôncio e Valério Mesquita

A peça traz, no ponto alto, uma das cenas que representam a barbárie dos massacres, protagonizado pelo mercenário Jacob Rabbi. A mando dos holandeses, o alemão teria forçado os padres André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro e o leigo Mateus Moreira a se converterem. Diante da recusa, todos foram assassinados, tendo Mateus o coração arrancado pelas costas ainda vivo.

A Cantata para os Santos Mártires é uma realização do Governo do Estado, através do Governo Cidadão, com patrocínio do Banco Mundial. É uma ação conjunta da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), Secretaria de Trabalho, Habitação e Ação Social (Sethas) e da Fundação José Augusto, dentre outros órgãos do Estado.

Duas motos foram encontradas em uma estrada de terra  no distrito de Cajazeiras, em Macaíba. Ambas modelos 150 da honda, uma de cor vermelha e a outra preta, estavam deitadas sobre uma vegetação rasteira. A placa da moto vermelha é da cidade de Sítio Novo e a outra Santo Antônio.

Os proprietários devem entrar em contato com o Ciosp para mais informações.

Resultado de imagem para arena das dunas divulgação

TCE RN – O Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) determinou, em sessão realizada nesta terça-feira (31), que a Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A envie em um prazo de 10 dias o orçamento detalhado da construção do estádio, incluindo a composição dos custos unitários de serviços, despesas operacionais, entre outras informações necessárias para a análise dos gastos públicos mobilizados para o empreendimento. Há, em caso de descumprimento, multa diária de R$ 10 mil.

As informações demandadas não foram enviadas anteriormente pela empresa responsável pelo estádio Arena das Dunas, mesmo após reiteradas solicitações do corpo técnico da Corte de Contas. Segundo argumentou a Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A, por se tratar de uma Parceria Público-Privada, não seria exigível o detalhamento dos custos unitários e do orçamento. Contudo, a tese da empresa não prosperou. O voto da relatora, conselheira Adélia Sales, pela obrigatoriedade de apresentação das informações, foi aprovado por unanimidade pelos demais conselheiros.

De acordo com o voto da conselheira, “é preciso saber se a contraprestação encontra-se compatível e harmoniosa com o gasto que será efetuado”. Adélia Sales também afirmou que não restam dúvidas de que houve a sonegação de informações fundamentais para a análise do processo. “É essencial ao exercício das atribuições de controle externo a apresentação do projeto básico contendo as composições dos custos unitários dos materiais e dos serviços, possibilitando, com isso, a aceitabilidade do preço da obra”, apontou.

“Em relação a obrigatoriedade da apresentação do orçamento, acompanhado de informações detalhadas sobre a execução da obra, entendo que se apresenta impositiva a colação aos autos de elementos comprobatórios do preço final da obra a ser paga com o dinheiro proveniente do erário estadual. Percebe-se, a essa altura, que há instrumento jurídico que permite sua aplicação a fim de forçar a demandada a fornecer os dados contábeis e informações técnicas necessárias ao alcance do justo equilíbrio econômico-financeiro do contrato de PPP alvo do presente feito”, disse.

Além disso, a Corte de Contas determinou, em consonância com o que havia sido decidido pelo Tribunal de Justiça do RN em agravo de instrumento anteriormente julgado, o pagamento mínimo de 75% das parcelas mensais devidas a título de contraprestação à Arena das Dunas S/A para quitação dos valores despendidos pela construção do estádio.