Arquivo diário: quinta-feira, setembro 7, 2017

Delação premiada do empresário Joesley Batista

Imagem de reprodução/Arquivo ABr

Kariane Costa – Repórter do Radiojornalismo

Depois de cerca de três horas, terminou na Procuradoria-Geral da República, em Brasília, o depoimento do executivo do grupo J&F, Joesley Batista. Neste momento, está sendo ouvido Ricardo Saud, outro executivo da rolding. Os dois chegaram por volta das 10h ao aeroporto internacional de Brasília, em um jatinho particular para prestarem depoimento. A responsável por ouvi-los é a subprocuradora Cláudia Sampaio.

O advogado da empresa, Francisco de Assis, que também é delator, foi o primeiro a chegar e a depor. De acordo com a assessoria da J&F, nenhum deles falará com a imprensa.

Os três delatores foram convocados para esclarecer o teor das conversas gravadas em novo áudio entregue à PGR na última semana.

Nos diálogos, os executivos citam políticos, ex-ministros e até ministros do Supremo Tribunal Federal. Eles também chegam a afirmar que o ex-procurador Marcelo Miller, que participou do acordo de delação, atuou para beneficiar os executivos.

A PGR suspeita que Miller tenha atuado como agente duplo. O depoimento do ex- procurador está marcado para amanhã (8).

Após receber os áudios, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, determinou investigação para apurar as suspeitas e anunciou que reveria o acordo de delação premiadaassinado com os executivos.

Uma das possibilidades é que, após ouvir os executivos, Janot suspenda os benefícios da delação premiada. Entre os principais benefícios, eles não seriam indiciados criminalmente pelos crimes relatados. Janot pode pedir também a prisão dos delatores se entender que eles mentiram na delação. Em coletiva de imprensa no início da semana, Janot afirmou que, mesmo cancelado o acordo, as provas obtidas têm validade.

A tese foi rebatida pelo advogado do presidente Michel Temer, Antônio Cláudio Mariz. A decisão final da validade das provas deve ficar com o Supremo Tribunal Federal.

Repercute negativamente o fato da última sessão da Câmara de Macaíba ter durado apenas 15 minutos por causa do jogo da seleção.

“Era melhor nem ter tido sessão esta semana” disse uma internauta no facebook.

Polícia Federal acha malas com dinheiro em imóvel supostamente usado por Geddel em Salvador

Divulgação/Polícia Federal

 

Sayonara Moreno – Correspondente da Agência Brasil

O Superintendente da Polícia Federal na Bahia, Daniel Madruga, informou ontem (6) que os R$ 51 milhões encontrados ontem em um apartamento de Salvador e atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima foram depositados em juízo, para que seja investigada a procedência das cédulas.

“O dinheiro, após contabilizado, foi depositado na Caixa Econômica Federal, numa conta vinculada ao processo. Importante destacar que possuir e ter o dinheiro, por si só, não é crime. Essa investigação, que está em curso em Brasília, vai apurar se a origem do dinheiro é ou não lícita”, destacou Madruga.

No despacho do juiz federal Wallisney Oliveira, as investigações atribuem os valores a fraudes na liberação de créditos na Caixa Econômica Federal, entre os anos de 2011e 2013, período em que Geddel era vice-presidente de Pessoa Jurídica da empresa federal.

O Superintendente da PF disse, ainda, que os agentes policiais, que cumpriram o mandado de busca e apreensão no apartamento no bairro da Graça, ficaram “surpresos” com o conteúdo das malas e caixas e com a quantidade de dinheiro.

“Os policiais, quando entraram no apartamento, ficaram surpresos, porque esperavam encontrar caixas com documentos e na verdade se depararam com caixas e malas de dinheiros. Foi uma surpresa muito grande”, relatou o Superintendente. Além disso, ele disse que, pela quantidade de cédulas encontradas, foi preciso o serviço de uma empresa transportadora de valores, que utilizou oito máquinas para contar o dinheiro, com o auxílio de onze funcionários. A contagem, segundo ele, durou cerca de 12 horas.

Passadas mais de 24 horas desde a apreensão do dinheiro atribuído a Geddel, a defesa do ex-ministro ainda não se manifestou. Geddel cumpre prisão domiciliar em Salvador, no apartamento onde mora com a família. Atualmente, ele não utiliza tornozeleira eletrônica, porque o estado da Bahia não possui o equipamento. A Secretaria de Administração Penitenciária estadual informou que até 20 de setembro os aparelhos de monitoramento adquiridos devem chegar a Salvador.

Resultado de imagem para robinson faria e mineiro

Em pronunciamento durante a sessão plenária desta última quarta-feira (6), o deputado Fernando Mineiro (PT) afirmou que é preciso um amplo debate e informações sobre como o Governo do RN irá aplicar os cerca de R$ 800 milhões que estão sendo solicitados em empréstimo à Caixa Econômica Federal. A mensagem tramita na Casa.

“Para justificar o envio do projeto, o Governador Robinson Faria foi para a imprensa afirmar que os recursos do empréstimo iriam resolver o problema do atraso no pagamento dos servidores. Mas essa informação não condiz com a realidade, porque a utilização de empréstimo a bancos oficiais para pagamento de pessoal é proibido”, criticou o deputado.

De acordo com informações da ConnectTV, um homem identificado até o momento como sendo Thiago, foi assassinado nesta última quarta-feira (07) em Macaíba.

Segundo o site, Thiago estava na região próximo da Lagoa das Pedras, no bairro Campo das Mangueiras quando foi surpreendido por atiradores. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu antes mesmo de uma ambulância do Samu chegar ao local.

A Polícia Militar informou a ConnectTV que a vítima tinha passagem pela polícia e foi o homem que semana passada havia fugido da própria polícia nadando a Lagoa das Pedras, fato esse que repercutiu na cidade.

Matéria na íntegra na  ConnectTV