Arquivo diário: segunda-feira, setembro 4, 2017

Foto: UFRN

Portal da UFRN – O Departamento de Ciências Administrativas (Depad), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), está com inscrições abertas, até o dia 15 de setembro, para o II Curso de Especialização em Finanças Corporativas, com 45 vagas para portadores de diploma de graduação em qualquer área do conhecimento, sendo quatro destinadas a servidores ativos no quadro da UFRN.

As inscrições custam R$ 100 e devem ser realizadas via Sistema Integrado de Atividades Acadêmicas (Sigaa). O processo seletivo consiste da análise de Índice de Rendimento Acadêmico (IRA) e Análise Curricular com resultado a ser divulgado no dia 21 de setembro. As aulas serão realizadas às sextas-feiras, das 18h às 22h, e aos sábados das, 8h às 12h. O investimento é de 24 parcelas de R$ 450.

Os candidatos devem anexar no ato da inscrição a cópia do RG e CPF; cópia do diploma de graduação ou declaração de conclusão do curso concedida pela Instituição; Currículo e Histórico Escolar. Mais informações no edital ou pelo telefone (84) 3215-3496, pelo Facebook ou ainda pelo e-mail financascorporativas.ufrn@hotmail.com.

Realizamos ontem (03) a utilização da transmissão ao vivo pelo Facebook, sendo o único site de notícias a transmitir a saída e o final do desfile cívico de Macaíba.

Mesmo sem ter a qualidade desejada para levar uma boa imagem, alcançamos mais de 8 mil pessoas no período da tarde e início da noite. Segue abaixo a transmissão do final do desfile.

Desfile cívico de Macaíba

Posted by Macaíba no Ar on Sunday, September 3, 2017

Da Agência Brasil

Depois de iniciar uma operação há sete meses para desvendar uma série de assaltos e roubos em residências de luxo, a polícia civil conseguiu, na noite de ontem (3), flagrar um bando de criminosos em assalto a residência, no Jardim Guedala, região do Morumbi, área nobre da zona sul da cidade de São Paulo, que resultou na morte de dez suspeitos.

Em nota divulgada no início da tarde de hoje (4), a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que as mortes ocorreram porque os bandidos reagiram à intervenção policial trocando tiros com as equipes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra).

A secretaria não deu detalhes, mas informou que policiais do Deic investigavam os integrantes dessa quadrilha há sete meses. Eles foram acusados por mais de 20 furtos e roubos a residências luxuosas. Entre as vítimas preferidas pelos ladrões estavam os moradores de mansões do Morumbi, mas eles também agiam no Jardim Europa, bairro nobre dos Jardins e, ainda, em condomínios de luxo da Grande São Paulo, entre os quais os de Cotia, na zona sul, e Barueri, no lado oeste.

O caso foi registrado no Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) como “roubo a residência, porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa, resistência, apreensão de veículo, homicídio decorrente de oposição à intervenção policial e está sendo investigado pela 3ª Delegacia de Polícia de Repressão a Homicídios Múltiplos”.

Reação do governador

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, considerou que a Polícia Civil não teve outra alternativa a não ser atirar e matar os bandidos. Para ele, o trabalho de investigação tem que continuar para coibir a atuação de organizações criminosas.

Questionado se teria ocorrido alguma irregularidade na ação policial, Alckmin respondeu que “não há informações a esse respeito”, mas defendeu os agentes públicos ao afirmar que “quem está de fuzil não está querendo conversar”, referindo-se aos criminosos. Segundo o governador, os ladrões estavam fortemente armados,” com munição inclusive que nem pode ser utilizada, [incluindo] colete balístico”.

De acordo com o governador, a quadrilha estava agindo em vários pontos do estado – não só em residências, mas também em estabelecimentos bancários e explosões em caixas eletrônicos. Ele comemorou o fato de nenhum policial ou morador ter ficado ferido no confronto com o uso de armamento pesado.

“A polícia monitorou e fez a intervenção. Graças a Deus não tivemos vítima atingida e nem policiais. Este é o trabalho que tem que ser feito. Inteligência para tirar essas organizações criminosas e principalmente armadas com fuzil”.

Mais uma edição do Desfile Cívico de Macaíba é realizada com sucesso. Pela primeira vez na história, o desfile foi transmitido ao vivo pela internet, tendo um alcance de mais de 157 mil pessoas até o fechamento desta matéria. Somando-se ao público de milhares de pessoas que desfilaram ou acompanharam o evento pelas principais ruas da cidade, esta edição foi, sem dúvida, a mais vista de todos os tempos. Segundo estimativas da Secretaria Municipal de Educação de Macaíba, cerca de 10 mil estudantes desfilaram neste ano.

Também fizeram parte do desfile Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha), Polícia Militar, grupos de escoteiros, bombeiros civis, grupos pré-militares, entre outras entidades civis e governamentais. O tema deste ano foi: “Nos 140 anos de Macaíba, o que é que a cidade tem?”.

Durante o desfile, tanto as escolas públicas quanto as particulares mostraram às autoridades presentes e ao público em geral as memórias e as potencialidades da cidade ao longo destes 140 anos de emancipação política. Foram apresentados os vultos históricos, danças e comidas típicas, diversidade religiosa, monumentos, pontos turísticos, artistas e os patrimônios naturais do município, chamando a atenção para a preservação do meio ambiente, com destaque para o Rio Jundiaí e a Lagoa das Pedras.

“Um momento como este em que estamos na Semana da Pátria, do desfile, é muito importante e serve para que nós esqueçamos as tensões e as loucuras do dia a dia deste país.”, expressou Severino Júnior, corretor de imóveis. “Eu acho muito importante relembrar essa civilidade toda, e as pessoas participarem e mostrarem como é importante os serviços prestados pela cidade, as forças que desfilam, e ver o público em si participar e relembrar a história, declarou Amazônia Lira, microempreendedora.

Assecom

Resultado de imagem para microcefalia

Reprodução

Agência Brasil – O Sistema Único de Saúde (SUS) incorporou a oferta do medicamento Levetiracetam para o tratamento de convulsões em pacientes com microcefalia. O governo publicou na edição de hoje (4) do Diário Oficial da União a portaria que regulamenta a oferta do fármaco na rede pública de saúde.

O prazo máximo para que o medicamento esteja disponível no SUS é de 180 dias, a partir da publicação da portaria.

O governo brasileiro decretou Emergência Nacional em Saúde Pública em novembro de 2015 devido ao vírus Zika e sua associação com microcefalia e outas alterações neurológicas.

Transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o vírus Zika provoca sintomas semelhantes aos da dengue e da febre chikungunya. Em novembro de 2015, o Ministério da Saúde confirmou que, quando gestantes são infectadas pelo vírus, podem gerar crianças com microcefalia, uma malformação irreversível do cérebro, que pode vir associada a danos mentais, visuais e auditivos.

O Levetiracetam também será incorporado ao SUS para o tratamento de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil resistentes à monoterapia, de modo associado ao medicamento já utilizado.